Graduação em Pedagogia

Apresentação

Centro de excelência na formação de profissionais de educação

Reconhecido pelo MEC, o curso de graduação em Pedagogia forma docentes para Educação Infantil (crianças de 0 a 5 anos e 11 meses), Ensino Fundamental (1º a 5º ano) e profissionais de Educação.

Curso com inovadora proposta curricular e 4 anos de duração, já em consonância com a nova Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015, do Conselho Nacional de Educação. O currículo é estruturado em módulos temáticos e trata de questões atuais do cenário da educação brasileira, com articulação entre fundamentos teóricos e a prática de escola e sala de aula. Sua metodologia supõe intensa participação dos alunos por meio de discussões pautadas na análise de situações do universo da infância e da realidade escolar.

Conheça a nova Resolução que regula o curso de Pedagogia

O Curso de Pedagogia do Instituto Vera Cruz é reconhecido pelo MEC, por meio da Portaria SESU nº 139, de 30 de janeiro de 2009, e publicada no DOU nº 22 de 2 de fevereiro de 2009.

A proposta curricular que terá início em 2016 já se encontra em consonância com a nova Resolução, nº 2, de 1º de julho de 2015, do Conselho Nacional de Educação (CNE).

Proposta pedagógica

PROPOSTA PEDAGÓGICA: MÓDULOS

Módulo: Infância

As disciplinas concentradas nesse módulo temático dedicam-se às questões relacionadas à infância, a partir da articulação entre as Ciências Humanas — especialmente a Sociologia, a Psicologia e a Filosofia — e a área da saúde. Elas abrangem estudos sobre a infância com base em aspectos relacionados à produção das culturas infantis, bem como em contextos de desenvolvimento e de aprendizagem, compreendidos historicamente e na contemporaneidade. São tratados, prioritariamente, temas e desafios relacionados à infância nos dias de hoje, na nossa sociedade.
Objetivos: espera-se que os estudos realizados nesse módulo possibilitem ao professor em formação (re)significar e ampliar o olhar para as especificidades da(s) infância(s), em seus distintos momentos, superando determinismos de diferentes naturezas.
Disciplinas presenciais:
– História da Educação e Direitos da Criança
– Aprendizagem e desenvolvimento humano
– Infância: representação, experiências e contextos sociais
– Práticas de leitura e de escrita I
– Análise de interação de crianças
Disciplinas à distância:
– Práticas de leitura e de escrita II
– Subjetividade na contemporaneidade

Módulo: Arte, Cultura e Educação

As disciplinas desse módulo pretendem propor uma reflexão crítica sobre a relação entre a arte, a cultura e a Educação, ao apresentar e discutir as diversas linguagens artísticas e suas formas de expressão, bem como ao considerar sua presença nos currículos da Educação Básica. Segundo esse objetivo, entende-se que os professores em formação devam conhecer as características das linguagens artísticas, a partir de uma perspectiva histórico-social e sua relação com a escola. Assim, são contempladas as teorias mais importantes do ensino de Arte, bem como a experiência estética dos estudantes, por meio de discussões sobre a construção de juízos de gosto e dinâmicas de apreciação crítica. Este módulo também trata do conceito de cultura e suas transformações e de como influencia as manifestações e expressões artísticas, considerando a ideia de infância; das manifestações culturais contemporâneas que contemplem a diversidade cultural brasileira em contextos rurais e urbanos; da influência das discussões sobre inclusão, gênero, raças e etnias, dentre outras. Nesse sentido, são observadas as especificidades da cultura brasileira no campo das Artes Visuais, da Música, da Literatura e da Cultura Digital.
Objetivos: espera-se que o professor em formação reconheça, respeite e valorize a diversidade também no campo da Arte e dos aspectos que marcam a cultura brasileira; reconheça a importância das tecnologias, analise-as criticamente e amplie sua imersão na cultura digital; atue como agente intercultural, buscando valorizar o estudo de temas relativos a uma dada cultura; tome decisões didáticas com a finalidade de fomentar a apreciação crítica por parte dos estudantes com os quais trabalhará e com a promoção de novas aprendizagens sobre diferentes linguagens artísticas; tome decisões didáticas em relação ao uso de recursos tecnológicos, de modo a fomentar a ampliação das aprendizagens dos estudantes com os quais trabalhará e o favorecimento de sua imersão na cultura digital como consumidores e produtores.
Disciplinas presenciais:
– Manifestações culturais e relações étnico-raciais no Brasil
– Corpo, movimento e as artes do corpo
– Práticas de ensino e de aprendizagem de música na escola
– Práticas de ensino e de aprendizagem de artes visuais na escola
Disciplinas à distância:
– Cultura digital

Módulo: Educação Infantil: Creche e Pré-Escola

A concepção contemporânea da Educação e do cuidado de crianças de 0 a 5 anos, que lhes garante o direito de acesso a processos de construção de conhecimentos — em contraposição a uma visão, marcada historicamente, de caráter assistencialista —, dá suporte para estudos e discussões 18 Instituto Superior de Educação ao longo desse módulo. O foco será o tratamento das especificidades das instituições de Educação Infantil — creche e pré-escola —, seus modos de organização e rotinas, e como o currículo precisa contemplar as formas próprias de aprendizagem das crianças nessa faixa etária, abarcando os campos de experiência, conforme propostos na Base Nacional Comum Curricular, a saber: “o eu, o outro e nós”; “corpo, gestos e movimentos”; “escutar, falar, pensar e imaginar”; “traços, sons, cores e imagens”; “espaços, tempos, quantidades, relações e transformações”.
Objetivos: espera-se que o professor em formação aprenda a tomar decisões de caráter didático e educacional tendo em vista as singularidades da faixa etária dos estudantes e de seu grupo; aprenda a valorizar a cultura da infância, tomando a criança como sujeito atuante em seu processo de construção de conhecimentos; e reconheça a importância de integrar práticas de cuidado e de Educação, tendo-as como indissociáveis junto às crianças dessa faixa etária.
Disciplinas presenciais:
– Percursos investigativos na educação infantil
– Linguagem oral e escrita na educação infantil
– Percursos criativos na educação infantil
– Oficinas de tematização dos estágios e práticas na educação infantil
Disciplinas à distância:
– Currículo e gestão pedagógica na educação infantil
– Saúde e qualidade de vida na educação infantil (disciplina que também tem uma carga horária presencial)

Módulo: Ensino Fundamental: Ciências Sociais e Ciências Naturais

Nesse módulo, as disciplinas promovem uma análise do trabalho com as Ciências Sociais e Naturais no Ensino Fundamental 1. São tematizadas situações da prática escolar e maneiras de estruturar o trabalho no eixo natureza e sociedade, em especial a elaboração de projetos didáticos. São analisados os processos de aprendizagem acerca dos conhecimentos específicos das áreas e as particularidades da leitura e da produção de textos e discutidos temas e problemas atuais, por meio do trabalho com propostas curriculares e fundamentos teóricos. O módulo concentra-se especialmente na discussão e na análise de práticas pedagógicas que articulem as duas áreas, dentre elas, os estudos de meio.
Objetivos: espera-se que o professor em formação compreenda os processos de aprendizagem em Ciências Sociais e em Ciências Naturais e o valor desses campos de conhecimento para a formação dos estudantes; e conheça temas, conteúdos e forma de abordá-los (projetos, sequências), considerando os enfoques didáticos eleitos, o que lhe permitirá tomar decisões para favorecer a aprendizagem de seus estudantes.
Disciplinas presenciais:
– Gestão pedagógica nas classes de fundamental I
– Ciências sociais no fundamental I
– Ciências naturais no fundamental I
– Oficina de tematização dos estágios e práticas em ciências sociais
– Oficina de tematização dos estágios e práticas em ciências naturais
Disciplinas à distância:
– Didática das ciências naturais e das ciências sociais no fundamental I
– Práticas de leitura e de escrita III

Módulo: Ensino Fundamental: Alfabetização Inicial

Nesse módulo, as disciplinas focam as aprendizagens iniciais em língua escrita e Matemática. Com abrangência do trabalho nas classes de Educação Infantil e no início do Ensino Fundamental, são tematizados estudos teóricos, incluindo pesquisas recentes, que embasam distintas perspectivas de alfabetização e suas implicações. Situações de sala de aula e documentos curriculares também são discutidos, analisados e elaborados pelo professor em formação, para que se aproprie dos conteúdos que precisam ser priorizados e das formas de intervenção. Também serão estudados documentos oficiais atrelados a programas e políticas públicas. Outro aspecto a ser tratado é o uso de ferramentas tecnológicas que potencializam tais aprendizagens iniciais.
Objetivos: espera-se que o professor em formação domine um conjunto de princípios didáticos que lhe permita a tomada de decisões sobre o planejamento, o encaminhamento e a avaliação de propostas didáticas que visem favorecer novas aprendizagens no campo da alfabetização em língua escrita e em Matemática; conheça os processos de aprendizagem trilhados pelas crianças, tanto em relação à apropriação da escrita alfabética quanto à construção do conceito de número, do sistema de numeração e contagem; e compreenda o papel do docente no favorecimento e na potencialização de avanços, incluindo, nesse sentido, o uso das tecnologias.
Disciplinas presenciais:
– Matemática nas séries iniciais do fundamental I
– Linguagem oral e escrita nas séries iniciais do fundamental I
– Práticas de leitura e de escrita IV
– Oficina de tematização dos estágios e práticas em alfabetização inicial: matemática
– Oficina de tematização dos estágios e prática em alfabetização inicial: linguagem oral e escrita
Disciplinas à distância:
– Modalidades organizativas em linguagem oral e escrita
– Conhecimentos matemáticos I

Módulo: Ensino Fundamental: Práticas de Linguagem e Matemática

Nesse módulo, as disciplinas têm como propósito discutir concepções didáticas, eixos e conteúdos que envolvem essas duas áreas a serem trabalhadas nas classes do Ensino Fundamental 1. Em relação às práticas de linguagem, são abordados textos de fundamentação teórica que permitem analisar situações didáticas atreladas às demandas e os desafios atuais da formação escolar de leitores e de escritores entre 6 e 11 anos. Em relação à Matemática, com a resolução de problemas como pano de fundo e textos teóricos como aporte, são discutidas as ideias das operações (campos conceituais), os aspectos que envolvem o sistema de numeração, o cálculo e os eixos forma e espaço, além do tratamento da informação e das medidas, no trabalho com a mesma faixa etária. Nas disciplinas desse módulo, são apresentados e discutidos documentos atrelados a programas e políticas públicas, bem como ferramentas tecnológicas que favorecem a construção de conhecimentos.
Objetivos: espera-se que o professor em formação amplie seu olhar sobre os processos de aprendizagem e sobre as especificidades dessas duas áreas de conhecimento, assim como de suas respectivas abordagens didáticas, o que lhe possibilitará tomar decisões em sala de aula que envolvam o planejamento, o encaminhamento e a avaliação de situações que permitam aos estudantes realizar novas aprendizagens.
Disciplinas presenciais:
– Matemática nas séries finais do fundamental I
– Linguagem oral e escrita nas séries finais do fundamental I
– Leitura e leitores na escola
– Oficina de tematização dos estágios e práticas em matemática
– Oficina de tematização dos estágios e prática em linguagem oral e escrita
Disciplinas à distância:
– Leitura e escrita em contexto digital
– Conhecimentos matemáticos II

Módulo: Gestão Escolar e Políticas Públicas

As disciplinas concentradas nesse módulo abarcam o estudo de diferentes âmbitos da gestão escolar, incluindo aspectos relativos às políticas públicas e à organização dos sistemas de ensino e aspectos da gestão do currículo e da formação dos professores na unidade. Esse módulo também é centrado no trabalho de caráter educacional a ser feito pelo licenciando com seu futuro grupo de estudantes, envolvendo a convivência ética e a construção da moralidade. Incluem-se nas disciplinas temas relativos ao paradigma da gestão democrática, tal como preconiza a legislação educacional brasileira, e seus desdobramentos, com abrangência de questões referentes aos direitos humanos, à inclusão, à participação, à gestão das relações no espaço educativo e à profissionalidade docente. Além disso, são discutidas competências relativas à gestão — os papéis do diretor escolar, do coordenador pedagógico e do supervisor de ensino (no âmbito da rede de ensino).
Objetivos: espera-se que o professor em formação amplie seu olhar sobre os aspectos que envolvem a gestão da sala de aula — com base no tempo, no espaço e nos materiais, bem como na singularidade do grupo de estudantes —; valorize a diversidade e a peculiaridade inerentes a cada ser humano, gerindo as relações interpessoais, o trabalho em equipe e junto à comunidade escolar; passe a atuar de forma consistente na elaboração, na implementação, na coordenação, no acompanhamento e na avaliação do projeto político pedagógico da unidade de ensino; e seja capaz de gerir democraticamente uma equipe de professores.
Disciplinas presenciais:
– Gestão escolar e qualidade da educação
– Coordenação pedagógica e formação docente
– Políticas públicas em educação
– Oficina de tematização dos estágios e prática em gestão
– Práticas de leitura e de escrita VI
Disciplinas à distância:
– Projeto político pedagógico: autonomia, participação e comunidade
– Práticas de leitura e de escrita V

Módulo: Território Educativo

As disciplinas desse módulo discutem questões que marcam a presença e o papel da escola na contemporaneidade, dentre elas, a diversidade, a inclusão e a convivência ética, além de se centrar no conceito de território educativo, no qual outros espaços e outras vivências da criança precisam ser oportunizados além dos muros da instituição. A formação mais ampla das crianças é discutida aqui, colocando a escola conectada com a vida da comunidade, bem como reconhecendo a importância de constituir, com demais equipamentos comunitários, o projeto de educação das crianças, adolescentes, jovens e adultos. Nesse sentido, importa discutir e entender como a estruturação do currículo contribui para as tantas aprendizagens das crianças, bem como para a necessária articulação das experiências que integrem ao percurso escolar as demais interações que as crianças realizam em espaços e ambientes distintos, por meio de visitas, estudos de meio, conhecimento do entorno escolar etc., assumindo a instituição escolar como protagonista no movimento de articulação e construção coletiva de um projeto pedagógico local.
Objetivos: espera-se que o professor em formação conheça e possa estabelecer múltiplas relações sobre os diferentes níveis de concretização curricular; atue valorizando a diversidade, em todas as suas instâncias, usando-a a favor dos processos de ensino e de aprendizagem; contribua para a formação das crianças como sujeitos éticos e responsáveis; e compreenda o papel da escola contemporânea, em suas relações institucionais e comunitárias, e do pedagogo hoje e sua construção histórica.
Disciplinas presenciais:
– Educação inclusiva
– Convivência ética, construção de valores e direitos humanos
– Libras
– Escola e currículo
Disciplinas à distância:
– Escola e interculturalidade
– Educação em espaços não escolares

PROPOSTA PEDAGÓGICA: EIXOS DE INTEGRAÇÃO CURRICULAR

Ao longo dos módulos e em total consonância com as disciplinas neles presentes, um conjunto atividades de naturezas diversas é proposto visando à integração curricular. São quatro os eixos de integração: 1) Projetos Coletivos; 2) Oficinas de Tematização das Práticas; 3) Práticas de Leitura e Escrita e 4) Tecnologias no Contexto Educacional.

Projetos Coletivos

Em alguns dos módulos, é prevista a organização de um projeto coletivo de trabalho. Proposto como atividade interdisciplinar e encaminhado a partir de discussões e definições tomadas em assembleias com o corpo discente, parte-se de um tema de interesse e desenha-se o planejamento de ações e seu respectivo cronograma. O foco do projeto é o desenvolvimento de um produto final e de tudo o que ele demanda (pesquisa em campo, pesquisa bibliográfica, produções diversas e apresentação/ publicação do que se elaborou).

Oficinas de Tematização dos Estágios e das Práticas

Durante quatro semestres do curso, acontecem Oficinas de Tematização dos Estágios e das Práticas, as quais promovem análises e debates de situações rotineiras da sala de aula e da escola, tanto apresentadas pelos discentes a partir das observações nos estágios curriculares, quanto evidenciadas pelo docente responsável.

Práticas de Leitura e de Escrita

Ao longo de quatro módulos, são propostos estudos e atividades que envolvem o desenvolvimento do próprio professor em formação como leitor e escritor, por meio das Práticas de Leitura e de Escrita. São discutidas e encaminhadas propostas de leitura e produção textual que abrangem práticas acadêmicas, tais como produção de resumos, sínteses, artigos e resenhas, e leitura de artigos, documentos oficiais etc. Em Práticas de Leitura e Escrita IV, os discentes desenvolvem um projeto de pesquisa que será disparador para o trabalho de conclusão de curso, bem como discutem algumas metodologias investigativas, além das usualmente evidenciadas nas disciplinas.

Tecnologias no Contexto Educacional

A integração das tecnologias digitais da informação e da comunicação no currículo se dá na perspectiva da formação do licenciando no que se refere à ampliação contextualizada e crítica das TDIC no contexto educacional e à sua atuação como professor em ambientes virtuais de aprendizagem. Entende-se que, contemporaneamente, o atravessamento das tecnologias digitais constitui novas formas de se relacionar, produzir conhecimento, ensinar e aprender. Dessa forma, compreendem-se as tecnologias como ferramentas culturais, e não meros instrumentos técnicos de uso e aplicação de métodos. Em todos os módulos são propostas disciplinas que acontecem inteiramente no ambiente virtual de aprendizagem. O conjunto delas compõe um percurso curricular que possibilita conhecer e vivenciar processos de ensino envolvendo diferentes conteúdos da formação docente e ferramentas digitais (fóruns, wiki, vídeos, agregadores de conteúdo).

PROPOSTA PEDAGÓGICA: ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS

Os estágios iniciam-se no 2º ano do curso. Trata-se de atividades práticas, realizadas prioritariamente em escolas públicas e particulares, vinculadas às faixas etárias de cada segmento, sempre sob supervisão de um docente. A distribuição das horas de estágios na grade curricular foi feita de modo a considerar os focos e segmentos de cada módulo temático:
– Módulo Educação Infantil: 80 horas de estágios, com foco nas práticas pedagógicas de creches e pré-escolas.
– Módulo Ensino Fundamental: Ciências Sociais e Ciências Naturais – 80 horas de estágios em classes de Fundamental 1/EJA.
Módulo Ensino Fundamental: Alfabetização Inicial – 80 horas de estágios nos anos iniciais do Fundamental 1 (1º, 2º e 3º ano do Fundamental 1/EJA). Módulo Ensino Fundamental: Práticas de Linguagem e Matemática – 80 horas de estágios nos anos finais do Fundamental 1 (4o e 5o ano do Fundamental 1/EJA). Módulo Gestão Escolar e Políticas Públicas – 80 horas de estágios, com foco nas atividades de gestão da unidade escolar (Educação Infantil e/ou Fundamental 1) ou nas atividades de supervisão de ensino.

Competências desejadas no egresso

Princípios: autoria, autonomia e trabalho coletivo (fundamentos para a metodologia utilizada no curso).

Que professor queremos formar?

Ao final do curso, o/a aluno/a deve ser capaz de:

  • conhecer, identificar e interpretar criticamente diferentes concepções de infância e juventude que sustentam práticas pedagógicas variadas;

 

  • como professor/a, tomar decisões de caráter didático, considerando as variáveis de tempo e espaço e a singularidade do grupo e de cada aluno;

 

  • ser um/uma professor/a da Educação Infantil e dos primeiros anos do Ensino Fundamental que valorize a cultura da infância, concebendo a criança como sujeito capaz;

 

  • na Educação Infantil, integrar práticas de cuidado e educação, compreendendo que estas são indissociáveis e fazem parte da profissionalidade do/a professor/a / gestor/a dessa faixa etária;

 

  • conhecer o contexto social, cultural, político, econômico da sociedade na qual está inserido(a);

 

  • reconhecer, respeitar e valorizar a diversidade, sendo capaz de administrar as relações interpessoais e, sabendo trabalhar em equipe e com a comunidade, com vistas a contribuir para superação de exclusões sociais, étnico-raciais, econômicas, culturais, religiosas, políticas e outras;

 

Caso venha a atuar como professor/a em escolas indígenas, quilombolas, do campo, dentre outras, deve:

  • promover diálogo entre conhecimentos, valores, modos de vida, orientações filosóficas, políticas e religiosas próprias à cultura / à comunidade em questão;

 

  • atuar como agentes interculturais, com vistas à valorização e o estudo de temas relevante para aquela cultura/comunidade;

 

  • problematizar a prática educacional, por meio de observação, registro, análise e interpretação de dados e proposição de alternativas de intervenção, numa postura investigativa;

 

  • estabelecer relações teórico-metodológicas, a partir de referências conceituais e procedimentais das ciências da educação;

 

  • refletir sobre a profissionalidade docente nas dimensões ética, técnica, política e pessoal;

 

  • identificar e refletir sobre as especificidades dos diferentes ciclos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental, considerando-os, de forma integrada, como parte da Educação Básica;

 

  • ser autor/a de sua prática e autônomo/a para a obtenção de conhecimento necessário para sua atuação;

 

  • saber acessar o conhecimento adquirido para organizar ambientes, atividades e situações propícias ao fazer pedagógico;

 

  • planejar, problematizar e avaliar, em diferentes espaços educativos (escolares e não escolares), níveis e modalidades, para realizar intervenções adequadas, considerando as interações produzidas entre professores, alunos e objetos de conhecimento;

 

  • compreender e educar crianças, assim como aquelas que não tiveram oportunidade de escolarização na idade própria, de forma a contribuir para o seu desenvolvimento nas dimensões física, psicológica, intelectual, social, dentre outras;

 

  • desenvolver ações educativas, privilegiando a integração das áreas de Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia, Artes e Educação Física, e dominar didáticas específicas de cada área;

 

  • comunicar-se nos padrões da norma culta, nas modalidades oral e escrita, reconhecendo e adequando o uso de variações linguísticas e constituindo-se em autor/a de seus discursos;

 

  • participar de forma cooperativa, responsável e consistente da elaboração, implementação, coordenação, acompanhamento e avaliação do Projeto Político-Pedagógico da Instituição;

 

  • ser um/uma gestor/a educacional e um/uma professor/a capaz de observar, refletir, interpretar, identificar e resolver problemas inerentes à complexidade dos fenômenos educacionais;

 

  • ser um/uma gestor/a que tenha como foco a gestão da aprendizagem e que promova o desenvolvimento profissional da equipe, na perspectiva da gestão democrática;

 

  • promover e facilitar relações de cooperação entre a instituição educativa, a família e a comunidade;

 

  • conhecer políticas públicas e legislação educacionais, estabelecendo relações com sua atuação como pedagogo/a;

 

  • dominar as tecnologias de informação e comunicação no desenvolvimento de boas práticas pedagógicas e para a inclusão digital; e

 

  • dominar as tecnologias de informação e comunicação para o desenho e tutoria de cursos em ambientes virtuais, refletindo sobre essas linguagens.

Grade curricular

Clique aqui para conferir.

Atuação profissional

A prioridade do curso de Pedagogia do Instituto Vera Cruz é a formação de professores/as que atuem na Educação Infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental.

Sua atuação também pode ocorrer na gestão pedagógica, como diretores/as, coordenadores/as pedagógicos/as e supervisores/as de ensino nas redes públicas, bem como na rede privada.

Atuação em outros espaços não escolares, tais como: hospitais, centros culturais, equipamentos comunitários, educação corporativa etc.

 

Corpo docente

Clique no nome para visualizar o currículo.

 

Alexandre Figueira

Ana Flávia Alonço Castanho

Ana Lúcia Antunes Bresciane

Andréa Luize

Cristiane Tavares Leite

Cristina Aparecida Reis Figueira

Damaris Gomes Maranhão

Denise Nalini

Érica de Faria Dutra

Fabio Bergamini

José Carlos de Souza

Lilian Starobinas

Lisângela Kati do Nascimento

Maria Paula Vignola Zurawski

Marisa Vasconcelos Ferreira

Maria Priscila Bacellar Monteiro

Marly Barbosa

Paulo Roberto Cunha

Valeria Prates Pereira Gobato