Extensão - Cursos a distância

A Literatura da Experiência: As Mulheres como Protagonistas da Não Ficção

Ingrid Fagundez

Quero admitir a motivação pessoal na escrita, de um jeito muito próximo da experiência”, assim Anaïs Nin, escritora mais conhecida por seus diários do que por seus romances, definiu sua literatura. Para ela, a proximidade com a experiência real era a diferença entre o que homens e mulheres tinham a dizer em seus livros. Como Nin, Virginia Woolf, Susan Sontag, Natalia Ginzburg e muitas outras abriram caminhos para as mulheres na não ficção literária, ao descreverem, por meio de narrativas, a complexidade de suas vivências e memórias, encontrando nelas o reflexo de dramas coletivos. Não é à toa que na literatura de não ficção moderna, na qual ensaios misturam-se à autobiografia, pesquisa e poesia, as escritoras ocupem um espaço privilegiado. Esse curso pretende percorrer a trajetória das mulheres dentro do gênero, partindo das autoras citadas acima até chegar a nomes contemporâneos como Maggie Nelson, Rebecca Solnit, Vivian Gornick, Jenny Offill e Grada Kilomba, que vêm ampliando as possibilidades das obras baseadas na realidade.

Público-alvo: Interessados em literatura em geral e escritores de ficção e não ficção literária

Ingrid Fagundes é formada em jornalismo pela UFSC e mestre em Biografia e Gêneros de Não Ficção pela University of East Anglia, na Inglaterra. Foi repórter da “Folha de S.Paulo”, atuando no caderno Mercado e na “Revista sãopaulo”, e do serviço brasileiro da “BBC”, em que ainda cobre as seções de comportamento e política. Atualmente, escreve seu primeiro livro de não ficção, que reconta mitos amazônicos sob a luz da destruição da floresta.