Os modelos das escolas cívico-militares e o desenvolvimento da autonomia moral

Em 2019, o Governo Federal lançou o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares, que visa implantar 216 colégios nesse modelo até 2023, com o objetivo de diminuir a violência escolar e melhorar o desempenho dos alunos.

A militarização em escolas públicas data de 1998. Hoje, os colégios militarizados estão presentes em 22 Estados, avançando para redes estaduais e municipais. Só na Bahia há 83 deles e, em Goiás, 61.

Na aula aberta da pós-graduação As Relações Interpessoais na Escola, Telma Vinha, professora convidada do curso, discutirá as características desse modelo de escola, relacionando-as com o desenvolvimento da autonomia moral.

Doutora em Educação pela Faculdade de Educação da Unicamp, Telma é coordenadora associada do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Moral da Unesp/Unicamp (Gepem) e trabalha com pesquisas sobre clima escolar, problemas de convivência, relações interpessoais e desenvolvimento sociomoral.

 

ENTRADA GRATUITA