Literatura Infantojuvenil: caso ou acaso?

A literatura para crianças e jovens é uma saída ou uma escolha? Venha refletir sobre essa questão em uma roda de conversa que vai tratar do trabalho de quem escreve, edita e publica literatura infantojuvenil. Na ocasião, a escritora Silvana Tavano e o editor Zeco Homem de Montes compartilharão suas experiências e ideias, em um exercício de pensar a natureza do compromisso que se pode e se quer ter com a literatura.

Data, horário e local:

Quarta-feira, dia 16 de janeiro, das 19h00 às 21h00

Escrevedeira | Rua Isabel de Castela, 141 | Vila Madalena | São Paulo

Entrada gratuita

Sobre os convidados:

Silvana Tavano

Escritora e jornalista formada pela Escola de Comunicações e Artes da USP e professora do núcleo infantojuvenil do curso de pós-graduação Formação de Escritores, do Instituto Vera Cruz. Depois de atuar por mais de 25 anos em diversos jornais e revistas, passou a escrever livros para jovens e crianças, com vários títulos selecionados pelo catálogo da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil e contemplados pelos selos Altamente Recomendável e Callis. Sua obra Psssssssssssssiu foi indicada ao prêmio Jabuti e premiada com o João de Barro de Literatura para Crianças e Jovens e com o selo White Ravens, concedido anualmente pela International Youth Library, de Munique. Onde Você Mora? é seu primeiro título pela ÔZé Editora.

Zeco Homem de Montes

Graduado em Administração de Empresas, já foi livreiro e distribuidor e é um dos pioneiros na cidade de São Paulo em criar livrarias especializadas para crianças e jovens. Foi presidente da Associação Nacional de Livrarias e diretor da Câmara Brasileira do Livro. É autor das obras A onça Dolores e o bode Quirino e Pra onde foi o pai da Maria Borralheira?, ambas publicadas pela ÔZé, onde atua como editor e continua a impulsionar a literatura infantojuvenil.

Marcia Fortunato – mediadora

Licenciada em Letras e doutora na área de Linguagem e Educação pela Faculdade de Educação da USP, com a tese Autoria e Aprendizagem da Escrita. Por 15 anos, ministrou oficinas de leitura e escrita para adultos, com foco na criação de textos ficcionais e não ficcionais no Instituto Vera Cruz, onde elaborou sua pesquisa em ensino de criação literária. Em 2010, deu origem ao projeto inicial da pós-graduação lato sensu Formação de Escritores, cuja coordenação divide, desde 2013, com Roberto Taddei.