Muito além da leitura

 

“É preciso tirar esse poder excessivo que se atribui à leitura. Com o nível de desigualdade social que a gente vive, com o difícil acesso à educação, à cultura, a leitura só tem seu lugar se ela vem acompanhada de medidas de longo prazo”. A afirmação é de Cristiane Tavares, coordenadora da pós-graduação Livros, Crianças e Jovens: Teoria, Mediação e Crítica, do Instituto Vera Cruz. Em entrevista ao “Edições Sesc”, Cristiane fala sobre o cenário da leitura no País.

Acesse a íntegra da entrevista.