Em pauta no Instituto, poesia para criança

Na noite da segunda-feira, 20 de junho, o Instituto Vera Cruz recebeu o editor Adilson Miguel, o poeta Fabrício Corsaletti e o ilustrador Odilon Moraes para o bate-papo “Os desafios de escrever, ilustrar e editar poesia para crianças”. Cristiane Tavares, coordenadora do curso de pós-graduação Livros, Crianças e Jovens: teoria, mediação e crítica, iniciou a conversa com um convite à reflexão acerca de algumas definições de “poesia” feitas por crianças.

Sobre o ofício de escrever para o público infantil, Odilon afirmou que “a precariedade (do pensamento) é justamente a potência poética dessa fala”. Corsaletti ressaltou a necessidade da qualidade em um texto poético para crianças, e a importância de não subestimar a capacidade delas. Ele falou ainda sobre um pacto que fez consigo mesmo: “Não vou publicar nenhum poema que me faça sentir vergonha de publicar para adultos”. Adilson mencionou que humor, inteligência e delicadeza também são fundamentais em um texto infanto-juvenil.

Durante o evento, foram citados diversos livros do gênero infantil considerados bem-sucedidos: A televisão da bicharada, de Sidónio Muralha e Fernando Lemos, Ou isto ou aquilo, de Cecília Meireles, e Ismália, de Alphonsus de Guimaraens. Os convidados destacaram ainda poetas e obras que os influenciaram, como Vinicius de Moraes, autor de “A arca de Noé”, Chico Buarque e sua versão de Os saltimbancos, bem como Lygia Bojunga, com sua temática considerada delicada e pouco usual ao universo infantil. Da nova safra, Angélica Freitas foi lembrada como destaque de sua geração.

 

122 img_0555 img_0568 img_0573 img_0581 img_0584