Muito mais que um jogo

   Renan

Domingo ensolarado, dia de decisão no campeonato brasileiro. Estava indo para o jogo do meu verdão, se ganhasse o jogo permaneceria na primeira divisão, caso contrário seria rebaixado.O jogo estava acabando, o palmeiras perdendo, neste ponto o jogo não me importava mais. Estava observando um torcedor em especial, chorando aos prantos, como se o mundo estivesse acabando.

Era um menino trabalhador, havia se esforçado muito para vir no jogo, este choro ia muito além de um resultado no futebol, era de muitos anos atrás.Tudo começou quando tinha cinco anos. Sua mãe e seu pai que eram do “povão” haviam se esforçado muito para comprar uma camisa do Palmeiras.

O garoto palmeirense não tinha dinheiro para estudar em uma boa escola, largou-a no primeiro colegial para trabalhar como faxineiro em um shopping, pra ajudar seus pais á pagarem as despesas. O primeiro dinheirinho que sobrou resolveu economizar para uma televisão.Com 18 anos comprou sua Tv e o resto do dinheiro que sobrava resolvia economizar para no final de todo campeonato ir ver seu time.

E voltamos para o dia da decisão. Havia acordado 5:00, pegou seu ônibus e foi para seus trabalho. Chegando lá levou a maior bronca de seu chefe, primeiro por ter chegado atrasado segundo por ter pedido para sair mais cedo. Se demitiu, este jogo ele não perderia por nada.

Deu a notícia para sua mãe que entrou em desespero ela dizia chorando “como pagaremos nossas contas?” o menino sorridente ignorava e só pensava “nada vai me atrapalhar, hoje será o melhor dia da minha vida”.

Então o menino magricelo foi pegar seu trem e ir logo para o jogo. O trem atrasou teve que chegar para o segundo tempo, seu time já estava perdendo. Chegou ao estádio chorando, tinha que ter sido o melhor dia de sua vida. Pessoas faziam olhares feios para ele, mal sabia eles tudo o que ele havia passado.

Não é apenas um jogo.

tot

 

Oitavo Ano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *