A Família

Maria Fernanda Ferlin Cury

Todos os dias, voltava para a casa com a mesma sensação de sempre, como se nada tivesse mudado, e  me deparava com uma das pinturas favoritas da minha mãe, de Pedro Pablo Rubens, uma pintura barroca flamenca, mas apesar de ser tão bela, eu nunca a notei de forma diferente, apenas a via como um simples quadro, que só servia para embelezar a casa.

Em um determinado dia, cheguei em casa. Não estava me reconhecendo, via tudo com um olhar mais reflexivo, com mais aprofundamento e só enxergava o lado positivo das coisas, o que era bem difícil. Mas o mais estranho, é que o único objeto relevante naquele momento era o quadro. Eu simplesmente não conseguia desviar o meu olhar daquela obra, é como se algo me prendesse à ela. Acredito que tenha sido a sua beleza, o modo que pintor quis representar aquela família é invejável, de uma forma delicada e mostrando os sentimentos de cada ser presente na pintura , esse perfeccionismo do pintor nos deixa sem palavras e o seu significado, em virtude de perceber o que estava por trás daquela obra. Percebi, que ele nos quis mostrar o quanto a família é importante e o quanto é preciso valorizá-la, é como se “como galhos de um arvore, todos crescemos em direções diferentes, mas a nossa raiz continua sendo a mesma”. Refleti que existem crianças hoje em dia, que moram na rua e não tem condições de suprir as necessidades básicas, e não tem família, que é a maior riqueza da vida, não tem a mínima noção de quem são os seus pais ou se possuem algum parente, por isso é preciso com que agradecemos todos os dias, pois a vida não é justa com todos, uns nascem sem dificuldades e enquanto isso, outros não.

Por isso, aproveite cada segundo, e lembre-se, os momentos mais felizes da sua vida, sem dúvida, sempre são aqueles que você passa com a sua família.

lol

Oitavo Ano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *