Vizinhos do 275

♦ Manuela Monteiro Viera

 

Estava eu andando pela vizinhança numa agradável tarde chuvosa de domingo, indo em direção à praia quando algo me chamou atenção: os vizinhos do 275 haviam colocado flores na armação de madeira escura na entrada de sua casa. Flores daquelas amarelas e vermelhas que ficam penduradas, são conhecidas por sapatinhos de judia.

Uma grande coincidência, aquelas eram minhas flores favoritas. Seriam aquelas as flores favoritas dos meus vizinhos? Se fossem as flores favoritas deles, seriam as favoritas pelo mesmo motivo que são as minhas favoritas? E se na verdade eles colocaram sapatinhos de judia em sua entrada porque a flor que eles desejavam tinha acabado na floricultura? Ou porque uma decoradora enxerida tinha dito que sapatinhos de judia ficariam mais bonitas do que as sete léguas que eles desejavam? Seriam eles o tipo de família que se deixa levar pela opinião de uma decoradora enxerida?

Bom, eliminando todas essas possibilidades, vamos supor que os sapatinhos de judia eram as flores favoritas dos vizinhos do 275 pelos mesmos motivos que eram as minhas favoritas, teríamos outros aspectos em comum? Acho que sim, aliás, frequentávamos a mesma praia aos finais de semana e nossas casas dividiam praticamente o mesmo terreno, provavelmente temos muito em comum, mas eu nunca tinha visto meus vizinhos, não sabia nem se era um casal com dois filhos, ou com três filhos e dois cachorros, ou até mesmo uma casa onde uma grande família com tios avós e irmãos dividiam no tempo em que não estavam presos no trabalho e na poluição de São Paulo. Ah, eu também não sei se eles moram em São Paulo.

Confesso que, depois de toda essa especulação, fiquei com muita vontade de conhecer meus vizinhos e perguntar por que eles escolheram sapatinhos de judia para colocar na armação de madeira escura da entrada de sua casa.

Oitavo Ano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *