A DIFERENTE ROTINA DE UMA MAQUIADORA DE FREELANCER

♦ Marina Galan Sommerman e Marina Nagle Cecco

Mari Kato trabalha como maquiadora e como freelancer para diversas marcas e revistas. Em seu tempo livre ela escreve um blog dando dicas de beleza, como maquiagens e penteados simples para o dia a dia.

Vera Cruz: Desde pequena, você gostava de se maquiar?

Mari Kato: Não que eu gostava de me maquiar, já que a gente não tinha tanto acesso a maquiagens como temos hoje em dia, mas eu sempre fui muito vaidosa, sempre amei cuidar do cabelo e da pele. Eu achava receitas de hidratação para fazer em casa e usava babosa, abacate, óleo, tudo o que falavam na Capricho, na Atrevida, em todas as revistas que tinham esses assuntos. Como eu era muito vaidosa, mudava o meu cabelo bastante, cortei curtinho, fiz franja, pintei de rosa, de vermelho, raspei, além de muitas ouras coisas, e gostava de maquiagem também, principalmente na adolescência porque eu já tinha mais produtos.

VC: O que a motivou em transformar esse dom em profissão?

MK: Foi quando eu trabalhava em loja, com 17, 18 anos, e eu comecei a ter mais acesso aos produtos, já que na loja em que eu trabalhava vendia muita maquiagem e eu podia usar tudo porque eles tinham um stand enorme que podíamos usar para trabalhar todas as cores de sombra, todos os blushes, bases, então eu tinha acesso a coisas incríveis e achava tudo aquilo maravilhoso e comecei a adorar, descobri esse universo, e  então resolvi fazer o curso de maquiagem, mas foi meio na loucura, eu não tinha certeza se ia dar certo.

VC: Poucas pessoas sabem as reais funções de um maquiador. Qual o processo para fazer uma maquiagem perfeita?

MK: Depende do tipo de maquiagem que você faz, eu, por exemplo, faço maquiagem para campanhas tanto de televisão quanto de revista e para fotos e filmes, o que é diferente de um processo de um salão, que eu até realizo, mas muito pouco.

VC: Sabemos que trabalhar com moda é difícil. O que te motiva a ter esse pique de acordar no meio da noite e ir para o set para fazer uma seção de fotos ao amanhecer?

MK: Essa parte é uma das mais difíceis, porque as vezes além de acordar cedo temos que ficar muitas horas trabalhando e cansa muito, mas o que iria me deixar louca seria trabalhar todos os dias com as mesmas pessoas, em um escritório por exemplo, porque eu gosto dessa minha rotina meio maluca, mas talvez seja porque eu ainda não tenho filhos e estou em uma idade boa para isso. E se você faz o que gosta isso já compensa todo o trabalho.

VC: Sempre temos alguém que inspira, nos ajuda, nos mostra um caminho a seguir. No seu caso, você teve alguém em que se espelhou?

MK: Não sei se foi exatamente uma pessoa, mas acho que talvez foram alguns amigos mais velhos que já trabalhavam com isso quando comecei a trabalhar, que foi quando eu tinha treze anos.  Mas se fosse para escolher uma pessoa que eu admiro seu trabalho seria o Max Weber e o Robert Estevão, que para mim são os melhores do Brasil e também na lista do que eu acho melhores do mundo e espero que um dia eu chegue no nível que eles estão, mas isso eu descobri depois, já trabalhando como maquiadora.

VC: É comum, na profissão de maquiadora trabalhar como freelancer. Dessa forma, é você quem organiza a sua agenda. Dependendo do momento e da campanha que você está fazendo, tem dias que você deve trabalhar o dia todo e outros com não tanta demanda. Como você faz para organizar a sua vida levando em conta essa instabilidade?                                                                                                                                                                                                                                        MK: Essa parte é a que eu gosto, mas é complicada por vários motivos, como por exemplo, as vezes eu marco um compromisso, nem tão importante, como fazer compras com outras pessoas, e ligam me oferecendo um trabalho para o dia seguinte. Como eu sou freelancer posso recusá-lo, mas raramente faço isso, só se eu tiver um compromisso muito importante com um casamento ou um outro trabalho. Por isso é difícil marcar médico, ou academia, já que podemos trabalhar muitas horas seguidas, eu já trabalhei por trinta e seis horas direto isso é uma loucura. Então é difícil e eu tenho que me organizar, mas talvez isso não dure para sempre porque como eu pretendo ter filhos talvez eu tenha que ter uma organização melhor no futuro. Mas parece que quanto mais você cresce nessa profissão você ganha mais liberdade, impondo mais condições de trabalho. Eu ainda não me imponho tanto assim, mas muito mais do que antigamente.

VC:  A todo momento vemos blogs e tutoriais de beleza. Sabemos que tem um blog onde você dá dicas sobre maquiagem e penteados. O que você pretendia ao criá-lo: ensinar o básico para as pessoas, mostrar maquiagens e penteados que você inventou ou tinha outros objetivos?

MK: Esse blog começou porque muitas pessoas me pediram, vendo os tutoriais que eu fazia para a Marisa, acho que fiz cinco vídeos. Como foi uma reprodução muito boa várias meninas me pediam para continuar e achei legal a ideia. Quando comecei eu dava dicas dos produtos de beleza ideais, comentava sobre as melhores maquiagens do Oscar e outras informações, mas ainda não fazia vídeos no blog. Quando muitas e muitas meninas começaram a me pedir por eles resolvi fazer um e “rolou super” então decidi fazer mais: contratei uma equipe que faz vídeos profissionais e ficaram muito bons e agora cada vez mais as pessoas estão indo atrás deles, que tem quase duas mil curtidas cada. Eu não tenho muito um caminho certo, comecei fazendo a maquiagem em modelos diferentes e fiz uma seção específica para pele negra. Para o próximo, pretendo fazer uma seção apenas para uma pele mais madura, para mulheres um pouco mais velhas e outro mais para adolescentes então acho que vou fazer separadamente para cada turma

VC: Ainda vemos um pouco de preconceito acerca de sua profissão. Algumas pessoas acham que qualquer um pode fazer uma boa maquiagem. O que você diria para essas pessoas que ainda não veem o maquiador como um profissional?

MK: Como essa é uma profissão relativamente nova e mais reconhecida pela massa hoje em dia, principalmente depois da internet, a maioria das meninas começaram a se interessar mais sobre o assunto vendo vídeos e tutoriais e querer fazer uma boa maquiagem. E realmente, se você pesquisar, treinar e tiver acesso à um bom material, sua maquiagem vai ficar bonita, alguma pessoa tem mais facilidade que outras, é claro. Porém não é porque você sabe fazer em si mesma que necessariamente sabe fazer tão bem quanto em outras pessoas com características diferentes das suas, formato do olho e da boca, cor da pele, entre outras.

VC: Qual foi o melhor trabalho que você já fez?

MK: Bom são tantos trabalhos divertidos, a maioria, mas eu gosto muito de trabalhar nas gravações de clipes de banda, foto para editorial. Principalmente, mas todos são divertidos e legais.

VC: Como você definiria um dia de trabalho ideal?

MK: São aqueles no qual eu possa desenvolver uma maquiagem, como por exemplo eu odeio quando as pessoas pedem uma maquiagem quase copia, eu gosto de poder criar junto com os donos da marca e os stylists, algo que fique bom na modelo.

 VC: Você já conquistou tudo o que queria em sua profissão?

MK: Com certeza não, ainda estou bem longe. Mas se comparar de onde comecei, já estou muito mais á frente. Me considero na metade.

 VC: Aonde você se vê trabalhando daqui 10 anos?

MK: Espero que já esteja gerenciando meu próprio salão. E trabalhando apenas para as campanhas que eu realmente amo, aqueles trabalhos que me dão satisfação como maquiadora. Independente do horário que terei que começar, minha única exigência é que eu fique feliz com o resultado.

VC: No seu ramo de atividade qual instituição oferece um curso considerado referência?

MK: Eu prestei o curso do SENAC, mas eu não o considero hoje em dia um “super” curso para a minha área especifica. Gosto muito da escola Madre, mesmo não tendo feito nenhum curso lá, mas conheço e aprecio o trabalho de muitas pessoas que o fizeram.

VC: Existe uma marca que você use mais?

MK: Hoje em dia acho que seria a NARS, DIOR e MAC.

VC: Qual é a dica que você daria para aquelas pessoas que não tem muito tempo para se maquiar?

MK: Para falar a verdade eu não gosto de maquiagem nenhuma que demore muito tempo para você fazer em você mesmo, até porque ninguém tem tempo de ficar fazendo sua maquiagem no dia a dia. Então compre produto bom, porque o barato sai caro, não é nem pelo preço e sim pela qualidade. E aprende o que te favorece, as vezes um único produto ou uma região, como o olho, ou a boca. Depende de cada um.

Oitavo Ano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *