O MAIOR DESASTRE AMBIENTAL NA HISTÓRIA DO BRASIL E UM DAS MAIORES DO MUNDO

♦ Elisa Annenberg Paglia, Luis Felipe Sarti Pinto da Luz e Tom Ricardo Rabinovitch

O QUE ACONTECEU

Era por volta das 16 horas no dia 5 de novembro de 2015, uma quinta feira. Os habitantes do distrito de Bento Rodrigues na cidade de Mariana estavam vivendo sua vida quando um barulho ensurdecedor a atrapalhou.  Depois disso ocorreu uma grande revoada de pássaros e uma chuva de poeira. Foi então que os moradores da agora cidade inexistente perceberam que algo estava errado. As ruas foram lotadas por gritos e buzinas avisando: a onda de lama se aproxima. Não havia tempo para salvar nada além de sua vida. Foram 11 minutos de puro desespero e então Bento Rodrigues foi riscado do mapa. Nem todos tiveram tempo para fugir, 19 pessoas morreram e 1640 ficaram desalojadas.

OS HERÓIS DO DIA

Certas pessoas no meio do caos decidiram voltar e ajudar os outros, essas são os verdadeiros heróis. Alguns voltaram para pegar comida e outros percorreram a cidade gritando que a barragem havia rompido.

Paula, uma residente de Mariana, passou pela cidade inteira com sua moto batendo de porta em porta para chamar os vizinhos. Ela diz que só parou quando chegou na parte de cima de morro e ao olhar para baixo a cidade inteira havia sido destruída. Já Antônio, cunhado de Paula, subiu em uma caminhonete com sua mulher e recolheu as pessoas em apuros. A onda atingiu mais de 10 metros de altura, tirando a vida de algumas pessoas.

Além dessas pessoas comuns ajudando no resgate, houve obviamente a participação dos grupos governamentais. Foram mais de 200 integrantes da Guarda Municipal

OS RELATOS DE SOBREVIVENTES

Naquela tarde todos estavam vivendo suas vidas como mais um dia qualquer. Houve vários relatos de sobreviventes dos mais distintos: de quem estava simplesmente andando pela rua, observando a paisagem ou trabalhando. Sandra, dona de uma pousada, tinha saído para ver o ônibus das 16 horas que sempre passa pela cidade a caminho de uma cidade vizinha e viu o que estava ocorrendo, “Mas eu não duvidei, eu nunca duvidei. Eu sempre soube que isso iria acontecer” conta ela. “Deixei mais de 50.000 reais embaixo do meu colchão. Mas nada disso importa agora. ” Disse um morador. Keila falou “Correria, gritos, choros em todos os cantos. Todo mundo correndo, idoso, criança… Olhava para trás e via aquele mundo de lama vindo de todos os lados, como se estivesse abraçando a gente. O barulho era ensurdecedor.”

Esses são um pouco dos tristes relatos feitos pelos moradores de Bento Rodrigues que agora estão “vivendo” na Arena Mariana, um complexo esportivo do município. Tudo que eles tinham foi lavado pela lama então estão recebendo todos os tipos de doação.

A HISTÓRIA DA CIDADE

O distrito de Bento Rodrigues, com 317 anos, tinha muita história. A pequena cidade de 600 habitantes fez parte da rota da Estrada Real no século XVII e possuía várias igrejas e monumentos importantes. E foi em menos de 11 minutos que esse pequeno vilarejo na cidade mineira de Mariana ficou coberto por 62 milhões de metros cúbicos de lama, sendo aniquilado.

 

IMPACTOS AMBIENTAS

Os impactos causados foram:

– Os materiais liberados pela barragem eram basicamente óxido de ferro, água e lama. Nenhuma dessas substâncias é toxica ao homem, porém estes rejeitos devastaram diversos ecossistemas.

– A lama ao secar irá pavimentar o solo dificultando o desenvolvimento de várias espécies. A lama demorará anos para secar. Enquanto ela não secar, não será possível realizar qualquer construção.

– A lama não tem nutrientes e tem um baixo teor de matéria orgânica, assim tornando o solo infértil, não possibilitando o desenvolvimento de espécies vegetais, consequentemente impossibilitando as espécies animais de permanecerem nos locais afetados.

-A medida que a lama se locomoveu, ela se aproximou do Rio Doce. O Rio Doce, é um rio que abastece diversas famílias e é habitat de vários seres vivos. Quando a lama chegou ao rio, levou a morte de todas as espécies.

CONSEQUÊNCIAS

Após o grande desastre ambiental, é difícil imaginar que antes existiu um córrego com águas cristalinas e que havia um belo campo verde logo à frente. Apesar de já ter se passado um longo tempo, houve muitas consequências em relação aos impactos nos ecossistemas.
Lama tóxica- Para podermos compreender o impacto é preciso compreender o conteúdo da enxurrada de lama. Segundo a mineradora Samarco, a barragens continham rejeitos de minério de ferro e manganês misturados com água. No entanto análises do serviço autônomo de água e esgoto mostram presença de metais pesados na água como mercúrio e chumbo que são elementos tóxicos para o ambiente e a saúde humana.
Entretanto, mesmo sem esses metais pesados, a lama está longe de ser inofensiva. Estes elementos causam consequências profundas a terra. “O ferro tem uma facilidade muito grande de reação. No caso essa lama vai formar uma capa muito dura formando uma crosta” disse a professora do instituto de geociências e segundo ela esta cobertura poderá impedir a infiltração da água, e cobrir a vegetação.
Rio doce morto – Quem se aproximar do rio doce verá ele amarronzado e com detritos boiando. O barro torna a água turva e impede a entrada de raios solares, escurecendo o rio. O baixo nível de oxigênio na água é insustentável para os animais que acabam morrendo.

Oitavo Ano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *