VOCÊ É UM “WATCHER” OU UM “PLAYER”?

♦Maria Fernanda Ferlin Cury, Fernanda Reis Ventura e Micaella Maresca

Como um filme que propõe algo tão possível quanto o envolvimento cego das pessoas por um jogo online, pode não causar interesse ao público? Apesar de ser considerado uma trama simples e com um final previsível, os sustos e arrepios que as cenas dos desafios nos apresentam fazem valer a pena a sua ida no cinema.

‘Nerve’ é um jogo online onde ocorrem diversos desafios,

que são propostos aos ”players”, enquanto os “watchers” tem como objetivo espalhar os vídeos que transmitem o desafio aceito. Quando o desafio é concluído, o dinheiro é colocado na conta bancária do “player”.

O roteiro do filme é desenvolvido de forma rápida e dinâmica, tornando os dois primeiros atos do filme incríveis, conforme mostram o perfil dos personagens, introduzem, de imediato, a protagonista no jogo. Nestes primeiros momentos, o público compreende o jogo ‘Nerve’ e já fica ciente de que o jogo vai ficar pesado.

A tecnologia e a velocidade não só se encontram no contexto geral, mas são completamente ilustradas durante o longa – algo que tem se tornado recorrente em Hollywood por auxiliar na dinâmica da informação, mas que, consequentemente adquire a velocidade dessas mesmas situações. É algo que pode lhe dar um certo incomodo no começo, mas depois tende a se acostumar.

Pode-se dizer que o filme lhe faz refletir sobre alguns aspectos importantíssimos a respeito do mundo virtual, pois quando você está disposto a entrar em uma rede social, deve estar ciente de que isso pode lhe trazer consequências trágicas. É possível que você conheça vários casos de famosos que não souberam lidar com a fama, com a pressão e com os comentários maldosos. ‘Nerve’ mostra que a vida de quem decide entrar no jogo, vira de cabeça para baixo, e o perigo de ter algum anonimato, já que os espectadores podem decidir os desafios dos jogadores.

O final, apesar de não seguir exatamente uma “linha clichê”, decepciona após concluir de forma ineficaz os questionamentos levantados por trás da trama principal, dando mais destaque ao romance e a amizade, do que a tecnologia e a privacidade.

Oitavo Ano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *