AMBIENTALISTA CONTA SOBRE INCÊNDIO NO CANADÁ

♦Luiza Salomão Linardi e Thiago Vianna Nonino

No domingo, primeiro de maio, iniciou-se um incêndio florestal na região de Fort McMurray no Canadá. Esse fenômeno vem se alastrando rapidamente e já deixou mais de 17 mil pessoas desabrigadas. Para conhecermos melhor os fatores que causaram o incêndio e as consequências do mesmo, entrevistamos o ambientalista Carlos Alberto Roxo.

VeraCidade: Podemos dizer que ambientalistas são profissionais responsáveis por avaliar a dimensão das alterações benéficas ou prejudiciais ao meio ambiente causadas pelas atividades do homem.  O incêndio canadense terá algum impacto mundial?

Carlos Alberto Roxo: Bom, acho que no mundo não tanto. Claro que isso contribuí para o efeito estufa, mas acho que quem será mais prejudicado são os próprios canadenses. A fumaça produzida pelo incêndio prejudicará a saúde da população e muitas pessoas também perderam suas casas, tendo sua vida completamente destruída.

VC: O incêndio está se alastrando muito rapidamente. Você acha que poderá chegar nos Estados Unidos?

CA: O Estados Unidos é muito longe. Para que ele chegue é preciso que esteja se alastrando muito rapidamente sem que as autoridades se preocupem em combate-lo. Ele está restrito em uma área do Canada, então não chegará aos Estados Unidos. O que pode acontecer é,  se ele chegar até uma determinada região, onde não terão aspectos propícios

VC: O incêndio está muito forte em várias das regiões. Em quanto tempo estima-se que o incêndio será controlado?

CA: Isso depende de várias coisas, não só dos bombeiros e autoridades, mas também do clima. Se estiver num período de seca, o incêndio fica mais forte, mas se chover, isso pode fazer com que demore menos para ter controle. Para ele acabar, levará uns 6 meses. Portanto, para ser controlado, mais algumas semanas.

VC: Uma das funções de um ambientalista é adotar procedimentos capazes de minimizar os impactos indesejáveis em escala local, regional ou global.  Você sabe nos dizer qual o procedimento mais indicado nesse tipo de desastre?

CA: Seria necessário que houvesse chuva, além de carros de bombeiros e aviões que tentassem mantê-lo numa área mais restrita para que não cause mais danos.

VC: Um dos piores problemas de um incêndio é a fumaça tóxica. De que forma o gás prejudicará a saúde da população? E quanto à atmosfera? 

CA: Quando ocorre um incêndio, há cinzas que são mais pesadas, portanto não sobem muito, mas há algumas que são mais leves, e com isso elas vão para a atmosfera, isso deixa o ar mais poluído, fazendo muito mal à saúde da população, além de aumentar ainda mais o efeito estufa.

VC: Quando isso acabar, haverá um grande desequilíbrio ambiental. Quais serão as consequências?

CA: Bom, quando ocorre um incêndio desses, os animais saem correndo, para um lugar onde não está pegando fogo, e o que acontece, nesse lugar terão o dobro de animais, porém a mesma quantidade de comida, ou seja, não terá comida para alimentar todos eles.

VC: Você acha que algum dia conseguiremos recuperar essa biodiversidade perdida?  Se positivo, qual seria a estratégia adotada?

CA: Há várias escalas de desequilíbrio. Nesse caso, as plantas em sua maioria vão morrer, eventualmente os herbívoros também vão e os carnívoros vão morrer sem quem caçar. Então o incêndio em si não mata os animais, mas sim o que vem dele. Além disso a maioria dos animais foge de seu habitat por medo do fogo, eventualmente haverá lugar com muita concentração desses animais, em volta do incêndio, e vai acabar faltando comida e alguns vão morrer. Ou seja, o ambiente está buscando um novo equilíbrio, é a seleção natural agindo.

Imagem mostra no Canadá as regiões onde o incêndio se manifesta
Imagem mostra no Canadá as regiões onde o incêndio se manifesta

 

VC: Sabemos que o passado influencia o presente e futuro. De que forma isso contribuirá para a vida de nossos netos?

CA: Olha, é aquilo que eu disse no início, quando acontece uma coisa dessas, isso deixa as pessoas impressionadas, faz com que elas reflitam, quer dizer, é claro que o Canadá terá um grande prejuízo, acho que R$ 25 bilhões dólares, porém, as pessoas vão tomar melhor conta do planeta, como economizar agua, não jogar lixo na rua, porque só assim elas se dão conta que o que elas têm pode acabar a qualquer momento.

VC: Considerando esse desastre, você acredita que ele já entrou para a história, ou será esquecido daqui a um tempo?

CA: Acho será esquecido. Não foi algo tão gigante assim, em algum momento as pessoas vão se esquecer.

VC: A sua profissão exige que você avalie mudanças no ambiente, tanto boas como ruins. Como foi seu preparo para realizar essas funções? Onde você estudou? Que disciplinas compuseram este preparo?

AC: Sou formado em engenharia civil com especialidade em hidráulica e saneamento na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Além disso, ao longo de minha carreira fiz diversos cursos de especialização em poluição de rios, qualidade de agua e sustentabilidade. Também participei em diversos fóruns de discussão sobre sustentabilidade em organizações mundiais. Sem dúvida nenhuma, cada uma das experiências me ajudou a desenvolver uma visão ampla sobre os diversos problemas que afetam o meio ambiente.

  

VC: Sabemos que para se tornar um profissional de sucesso, é preciso estar constantemente aprimorando seus conhecimentos. Há outros cursos que você gostaria de fazer para crescer ainda mais na sua profissão?

AC: Sem dúvida que aprimoramento constante é uma demanda alta na minha profissão. Participar ativamente de fóruns, conferencias, cursos em bionegócios, bioenergia, entre outros. É um objeto que tenho para manter o aprimoramento.

 


VC: Há muitos jovens que sonham em seguir sua profissão. Você tem alguma dica para incentivar e ajudar esses jovens a alcançar seus objetivos? Por que?

AC: Entendo hoje que essa é uma profissão de futuro. No entanto, a complexibilidade dos temas ligados a ela é muito grande e está crescendo. Interesse genuíno pela questão de sustentabilidade é muito importante para se ter sucesso. Além disso, estudar continuamente é fundamental para o aprimoramento. A internet hoje é uma grande fonte de informação que está acessível a todos. Buscar informações sobre sustentabilidade e os vários temas ligados a ela, podem ajudar essas pessoas a entender sobre o assunto.

Oitavo Ano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *