CAMUNDONGO É CRIADO PARA TESTES DE VACINAS E DROGAS CONTRA ZIKA

♦ Clara Weidebach e Maria Fernanda Saraiva

Cientistas da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram o primeiro modelo de camundongos geneticamente modificados, que serão utilizados para testes de drogas e vacinas contra a Zika. Segundo eles, essa experiência é de extrema importância para o avanço das pesquisas e do tratamento contra o vírus.

Na maioria das vezes, esses modelos demoram meses para serem criados, porém, a urgência da epidemia de Zika fez com que os resultados chegassem em apenas 3 semanas.

Camundongos normais não costumam ficar doentes após a infecção do Zika, em função disso o modelo geneticamente modificados possui um sistema imunológico mais fraco sucumbindo o vírus e logo em seguida morrendo.

O fato de encontrarem o vírus no cérebro dos humanos infectados pode ser importante, já que a infecção por zika tem sido associada a casos de microcefalia no Brasil. A Organização Mundial de Saúde declarou que é uma emergência global.

Mosquito aedes aegypti responsável pela transmissão doenças: zika, dengue, chikungunya

Mosquito aedes aegypti responsável pela transmissão doenças: zika, dengue, chikungunya

Os testes feitos em camundongos relatam grande concentração de vírus em órgãos vitais como baço, cérebro e testículos.

No Brasil, confirmaram  mais de 900 casos de microcefalia em bebês que estão relacionados à infecção do vírus  nas mães. Cerca de 4.300 outros casos ainda estão em suspeita.

Oitavo Ano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *