Livros, Crianças e Jovens: Teoria, Mediação e Crítica

A experiência de alteridade que a leitura literária pode proporcionar é fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática. Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais. A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada. Para isso, serão incorporadas à discussão questões relevantes, como as concepções de infância, as pesquisas didáticas em torno da mediação da leitura, a história da literatura produzida para crianças e jovens no Brasil e as políticas públicas de promoção da leitura.

Processo seletivo 2018

Opções de data da prova:

. Sábado, 21 de outubro, das 9h00 às 12h00

. Sábado, 25 de novembro, das 9h00 às 12h00

. Sábado, 9 de dezembro, das 9h00 às 12h00

Valor da inscrição: R$ 120,00

Leitura prévia necessária:

O rinoceronte na sala de aula (Marcela Carranza) – Clique aqui para baixar o texto.

Qual é o lugar da leitura e da biblioteca na sociedade atual? (Silvia Castrillón) – Clique aqui para baixar o texto.

Por uma literatura sem adjetivos (María Teresa Andruetto) – Clique aqui para baixar o texto.

. O direito à literatura (Antonio Candido) – Clique aqui para baixar o texto.

Os textos poderão ser utilizados para consulta durante a prova.

Perguntas frequentes

. Como faço a inscrição para o processo seletivo dos cursos de pós-graduação?
As inscrições são realizadas exclusivamente pelo site www.veracruz.edu.br/instituto.

. Até quando posso me inscrever no processo seletivo?
As inscrições podem ser realizadas até 19/10/2017, para a opção de prova no dia 21/10/2017; até 23/11/2017, para a opção de prova no dia 25/11/2017; e até 07/12/2017, para a opção de prova no dia 09/12/2017.

. Qual o local de prova?
Todas as provas serão realizadas no Instituto Vera Cruz (Rua Baumann, 73, no bairro Vila Leopoldina, em São Paulo). Está localizado próximo à estação Imperatriz Leopoldina, da CPTM.

. Há estacionamento no local?
Não há estacionamento, mas há vagas na rua e estamos perto da estação Imperatriz Leopoldina da CPTM.

. Qual o melhor horário para eu chegar ao local da prova?
O candidato deverá estar no local de realização das provas com antecedência de meia hora.

. Que tipo de material posso levar para fazer a prova?
Somente uma caneta esferográfica azul ou preta, lápis e borracha.

. O que não é permitido levar ou usar no local de prova?
Não será permitido ao candidato, no local de realização de provas e durante a aplicação destas, portar aparelhos eletrônicos (telefone celular, relógio, agenda eletrônica, notebook, receptor, gravador, calculadora) que possibilitem comunicação ou consulta. O descumprimento dessa determinação implicará advertência ou eliminação do candidato. O Instituto Vera Cruz não se responsabilizará pela guarda e manutenção de qualquer aparelho ou equipamento pertencente ao candidato.

. Caso tenha sido roubado ou perdido o meu documento de identidade e/ou comprovante de inscrição, como devo proceder?
Você poderá apresentar qualquer documento original com foto. Se não tiver, faça um boletim de ocorrência (B.O.) e providencie uma segunda via do documento de identidade.

. Caso eu não consiga comparecer no dia da prova, como devo proceder?
Entre em contato com a Secretaria de Atendimento do Instituto, pelo telefone (11) 3838-5992 ou pelo email instituto@veracruz.edu.br.

. Poderei entrar com recurso contra o resultado da prova?
Não. O processo seletivo dos cursos de pós-graduação tem formato e características próprias para cada curso. Assim, não serão aceitos recursos após a divulgação do resultado do processo seletivo.

. Sou portador de necessidades especiais, necessito de espaço apropriado no dia da prova. Como proceder?
O candidato portador de deficiência, com comprovada necessidade de atendimento especial, de acordo com a lei n. 7.853, de 24/10/1989 e o art. 27, incisos i e ii do decreto 3.298, de 20/12/1999, poderá solicitar com 10 (dez) dias de antecedência, condição especial para a realização das provas, mediante preenchimento de requerimento para atendimento diferenciado, disponível na Secretaria Acadêmica do Instituto Vera Cruz. O candidato portador de deficiência, solicitante de tratamento diferenciado, deverá anexar ao formulário de requerimento um laudo médico, com indicação do tipo de deficiência do qual é portador e com especificação de suas necessidades quanto ao atendimento personalizado. No requerimento, deverá constar o nome do médico que forneceu o atestado, telefone para contato e o CRM do profissional.

. Existe um número mínimo de inscritos para abrir turma?
Sim, 30 alunos.

. E se não se alcançar esse número mínimo para abrir turma e eu já tiver me matriculado?
Nesse caso, o candidato poderá requerer a restituição do valor integral pago no ato da matrícula.

. Posso cancelar a matrícula depois de paga?
A desistência da matrícula deverá ser formalizada por meio de requerimento próprio da IES, até 2 dias antes do início das aulas, e será restituído 70% do valor pago na matrícula.

. Se eu não for aprovado, posso fazer a prova novamente em outra data?
Não. Você deverá candidatar-se para próximos processos seletivos no Instituto Vera Cruz.

. Posso fazer a inscrição para um curso de pós-graduação e depois mudar de curso?
Excepcionalmente no caso de não se formar turma no curso escolhido, o candidato poderá optar por outro curso, desde que haja vagas disponíveis e que o resultado da sua prova seja satisfatório para cursar a outra pós-graduação de interesse, decisão tomada pela Coordenação da Comissão do Processo Seletivo.

Disciplinas

As ementas completas das disciplinas serão oferecidas aos alunos matriculados no curso. A seguir, uma breve relação dos temas e conteúdos a serem tratados em cada uma delas.

 

A crítica literária e os livros para crianças e jovens

  • Análises críticas de livros para crianças e jovens: como são construídas;
  • Critérios de avaliação de obras literárias;
  • Estratégias de comparação no estabelecimento de um ponto de vista crítico;
  • Tensões entre crítica e mercado editorial.

 

 As relações entre texto e imagem no livro infantil

  • O papel histórico das imagens no livro infantil;
  • As ilustrações em distintos gêneros literários;
  • O livro-imagem e o livro-álbum hoje: concepções e mediações.
  • A imagem nos livros informativos.

 

 Das narrativas clássicas aos contos contemporâneos

  • Mitos, contos clássicos e contos de fadas;
  • Tradição e ruptura;
  • Narratividade;
  • Literatura e transgressão;
  • Conto e a leitura na contemporaneidade.

 

 Didática do ensino superior

  • Concepção construtivista de docência;
  • A didática como disciplina articuladora;
  • Características e desafios do Ensino Superior;
  • A multidimensionalidade do processo de ensino e aprendizagem.

 

 História do livro e da literatura infantil e juvenil no Brasil

  • Origens da literatura infantil e juvenil;
  • Literatura e concepção de infância;
  • O utilitário e o poético na literatura infantil e juvenil;
  • A constituição do autor de livro infantil;
  • Perspectivas da produção literária contemporânea destinada a esse público.

 

 Introdução aos estudos literários

  • Literatura e desdobramentos conceituais (cultura, gênero, leitor, autor, narrador, crítico);
  • Literatura e sociedade;
  • Especificidades do literário, representação e representações;
  • Correntes críticas.

 

 Metodologia de pesquisa

  • Ciência, pesquisa e pós-graduação;
  • Pesquisas empíricas e teóricas;
  • Métodos de pesquisa qualitativa;
  • Diretrizes para elaboração de uma monografia científica.

 

 Poesia: a infância da linguagem

  • Ciência, pesquisa e pós-graduação;
  • Pesquisas empíricas e teóricas;
  • Métodos de pesquisa qualitativa;
  • Diretrizes para elaboração de uma monografia científica.

 

Políticas públicas de promoção da leitura para crianças e jovens

  • Políticas públicas para o livro, leitura e biblioteca no Brasil: histórico e atualidade;
  • Panorama das políticas públicas de leitura em alguns países da América Latina e Europa;
  • Das políticas públicas à formação do leitor: desafios e contribuições.

 

 Práticas de leitura literária na escola I (Educação Infantil) e II (Ensino Fundamental)

  • A construção de uma comunidade de leitores de literatura na escola;
  • Organização de espaços de leitura;
  • As diferentes modalidades organizativas para promover o encontro das crianças com o literário.
  • Comportamentos leitores, propósitos e expectativas de leitura;
  • As práticas de ler e contar histórias: especificidades;
  • Os critérios de seleção de livros e as conversas apreciativas;
  • Diferentes modalidades de leitura na escola: leitura pelo professor, leitura compartilhada, leitura pelo aluno, sessões simultâneas de leitura.

Corpo docente

Profa. Ma. Cristiane Tavares – coordenadora e docente

Profa. Bel Santos Mayer

Prof. Dr. Me. Carlos Pires

Profa. Ma. Denise Guilherme

Profa. Ma. Érica de Faria Dutra

Profa. Dra. Ma. Geruza Zelnys

Profa. Ma. Lenice Bueno

Odilon Moraes (convidado)

Profa. Dra. Ma. Patrícia da Silva Sampaio

Renato Moriconi (convidado)

Profa. Ma. Sandra Medrano

Depoimentos

“Frequentar a pós-graduação Livros, Crianças e Jovens: Teoria, Mediação e Crítica foi uma decisão consciente e acertada. Surgiu da paixão pela profissão e da busca pela transformação qualitativa do ensino público. Concluí a pós-graduação em Alfabetização em 2016, no Instituto Vera Cruz, e optei por dar continuidade às minhas pesquisas na mesma Instituição. O curso tem contribuído para o planejamento de uma rotina potencializadora na formação de alunos leitores dentro da unidade escolar em que atuo, e também tem possibilitado novas ações profissionais de formação docente, nas quais tenho o privilégio de atuar e compartilhar o que aprendo.” (Viviane Barros, 42, professora da rede municipal de ensino de São Paulo. Viviane é aluna do curso de pós-graduação Livros, Crianças e jovens: teoria, mediação e crítica, do Instituto Vera Cruz.)

 

 

“Sempre fui apaixonada por literatura e sentia a necessidade de aprofundar meus conhecimentos, tanto para refinar meu olhar como para melhorar minha mediação em sala de aula. A pós-graduação Livros, Crianças e Jovens: Teoria, Mediação e Crítica tem sido uma experiência incrível e desafiadora. As aulas, o corpo docente e os alunos proporcionam um verdadeiro alimento para a alma.” (Cibele Nair Rosa Erdmann, 34, professora do Ensino Fundamental 1 na rede privada de ensino. Cibele é aluna do curso de pós-graduação Livros, Crianças e jovens: teoria, mediação e crítica, do Instituto Vera Cruz.)

 

 

 

“Tem sido uma satisfação participar da pós-graduação Livros, Crianças e Jovens: Teoria, Mediação e Crítica aos sábados. Os professores, de diferentes frentes da Educação e do mercado editorial, contribuem com suas experiências profissionais e sua formação diversificada. Para mim, foi a escolha certa e tem ajudado na seleção de livros para meus alunos de Ensino Fundamental II. Além da formação profissional, há uma preocupação teórica para subsidiar práticas conscientes e possibilitar o ingresso no mestrado ou em outros cursos de pós-graduação.” (Adriano Carvalho, 37, professor de Língua Portuguesa e diretor na rede municipal de ensino de São Paulo. Adriano é aluno do curso de pós-graduação Livros, Crianças e jovens: teoria, mediação e crítica, do Instituto Vera Cruz.)

 

 

“Procurei o curso com o objetivo de me aperfeiçoar profissionalmente, enriquecer meu repertório e ampliar minha área de atuação. Acredito que a combinação teoria, mediação e crítica é muito importante para a formação de profissionais que se dedicam à promoção da leitura e à formação de crianças leitoras, não importa em que parte da cadeia do livro estes profissionais estejam. A diversidade de pessoas que o curso acolhe proporciona uma troca muito rica de olhares e experiências com o universo do livro e da criança. É surpreendente ver que a maneira como o curso foi construído e o envolvimento dos professores são capazes de mudar e amadurecer o nosso olhar leitor. É impossível sair de uma aula e olhar um livro como antes! Além da beleza que o novo contém, se apropriar deste olhar renovado e crítico é desafiador.” (Rita M. da Costa Aguiar, 42, editora de arte. Rita é aluna do curso de pós-graduação Livros, Crianças e jovens: teoria, mediação e crítica, do Instituto Vera Cruz.)

 

“Minhas inquietações como bibliotecária escolar encontraram espaço, voz e ouvidos no curso Livros, Crianças e Jovens: Teoria, Mediação e Crítica. As disciplinas, a heterogeneidade da turma, a expertise do grupo docente, tudo converge para experiências ímpares de leitura, fazendo que minha prática profissional e pessoal estejam sempre evoluindo. Sinto que encontrei um curso que atende às minhas expectativas como leitora, mediadora e estudante. Um curso que me tira da minha zona de conforto e faz eu querer me aprofundar cada vez mais nesse universo.” (Cristiane Teixeira, 39, bibliotecária. Cristiane é aluna do curso de pós-graduação Livros, Crianças e jovens: teoria, mediação e crítica, do Instituto Vera Cruz.)

 

 

“O curso Livros, Crianças, Jovens: Mediação, Teoria e Crítica me permitiu refinar o olhar para as práticas de leitura, principalmente dentro da sala de aula, lugar onde atuo, em que a mediação tem um espaço privilegiado. Após o início dos estudos, percebi uma movimentação crítica para a escolha do repertório e a ampliação do território a explorar. Além disso, o curso propiciou a reflexão acerca de um planejamento que contemple a apreciação literária e a escuta sobre o que as crianças e jovens sabem a respeito da literatura. Hoje me descobri um novo leitor e um novo professor.” (José Paulo F. dos Santos, 27, professor orientador de sala de leitura da rede municipal de ensino de São Paulo. José é aluno do curso de pós-graduação Livros, Crianças e jovens: teoria, mediação e crítica, do Instituto Vera Cruz.)